sábado, 19 de março de 2016

Interessantíssima biografia do Juiz Sérgio Moro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.



Nome completo Sérgio Fernando Moro
Conhecido(a) por comandar o julgamento dos crimes identificados na Operação Lava Jato
Nascimento 1972 (44 anos)[1]
Maringá, PR[2]
 Brasil
Nacionalidade  brasileiro
Cônjuge Rosângela Wolff de Quadros
Alma mater Universidade Estadual de Maringá
Universidade Harvard
Profissão Juiz federal
Sérgio Fernando Moro[3] (Maringá, 1972[4] [2] ) é um juiz federal brasileiro que ganhou notoriedade nacional[5] por comandar o julgamento dos crimes identificados na Operação Lava Jato,[6] a investigação do maior caso de corrupção já apurado no Brasil.[7] [8]

Biografia

Vida pessoal

Descendente de italianos do Vêneto,[9] Sérgio Fernando Moro é filho de Odete Starke Moro e Dalton Áureo Moro, ex-professor de geografia da Universidade Estadual de Maringá.[6] Moro é casado e tem dois filhos.[1]

Carreira

Sérgio Moro formou-se em direito pela Universidade Estadual de Maringá em 1995, tornando-se juiz federal em 1996.[6] [5] Também cursou o programa para instrução de advogados da Harvard Law School em 1998 e participou de programas de estudos sobre lavagem de dinheiro promovidos pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos.[6] É Mestre e Doutor em Direito pela Universidade Federal do Paraná.[10] Atualmente é juiz federal da 13.ª Vara Criminal Federal de Curitiba, ministra aulas de processo penal na Universidade Federal do Paraná (UFPR) e comanda a operação Lava Jato.[5]
Além da Operação Lava Jato, o juiz também conduziu o caso Banestado[11] , que resultou na condenação de 97 pessoas. Também atuou na Operação Farol da Colina,[12] onde decretou a prisão temporária de 103 suspeitos de evasão de divisas, sonegação, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro – entre eles, Alberto Youssef. No caso do Escândalo do Mensalão, a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber convocou o juiz Sergio Moro para auxiliá-la, devido sua especialização em crimes financeiros e no combate à lavagem de dinheiro.[13]
Em 2014, Moro foi indicado pela Associação dos Juízes Federais do Brasil para concorrer a vaga deixada por Joaquim Barbosa no STF,[14] , porém, em 2015, a vaga foi preenchida por Luiz Fachin.[15] Foi eleito o "Brasileiro do Ano de 2014" pela revista Isto É e um dos cem mais influentes do Brasil em 2014 pela revista Época.[6] [16] Na décima segunda edição do Prêmio Faz Diferença do jornal O Globo, foi eleito a "Personalidade do Ano" de 2014 por seu trabalho frente às investigações da Lava Jato.[17]

Obras

Artigos publicados em periódicos

  • A autonomia do crime de lavagem e prova indiciária, Revista CEJ (Brasília), v. 41, p. 11-14, 2008.[18]
  • Colheita compulsória de material biológico para exame genético em casos criminais, Revista dos Tribunais (São Paulo. Impresso), v. 853, p. 429-441, 2006.
  • Considerações sobre a Operação Mani Pulite, Revista CEJ (Brasília), v. 26, p. 56-62, 2004.[19]
  • Competência da Justiça Federal em Direito Ambiental, Revista dos Tribunais. Cadernos de Direito Constitucional e Ciência Política, v. 31, p. 157-166, 2003.
  • Por uma revisão da teoria da aplicabilidade das normas constitucionais, Revista dos Tribunais. Cadernos de Direito Constitucional e Ciência Política, v. 37, p. 101-108, 2001.

Livros publicados

  • Desenvolvimento e Efetivação Judicial das Normas Constitucionais, Editora Max Limonad, 2001.[20]
  • Legislação Suspeita? Afastamento de Presunção de Constitucionalidade da Lei, Editora Juruá, 2003.[21]
  • Jurisdição Constitucional Como Democracia, Editora Revista dos Tribunais, 2004.[22]
  • Crime de Lavagem de Dinheiro, Editora Saraiva, 2010.[23]

Referências





  • Pedro Cifuentes (26 de novembro de 2014). "O juiz que sacode o Brasil". El País. Consultado em 30 de janeiro de 2015.

  • "O maringaense Sergio Moro é capa da revista 'Veja'". MaringaNews. Consultado em 10 March 2016.

  • "Quem é o juiz que cuida dos processos que expôs esquema de corrupção na Petrobras com partidos". Zero Hora. 2014. Consultado em 5 de fevereiro de 2015.

  • Afonso Benites (04/07/2015). "Sérgio Moro cita Homem-Aranha: “Mais poder, mais responsabilidade” - Brasil - EL PAÍS". brasil.elpais.com. Consultado em 7 de Março de 2016.

  • Fernando Castro (25 de novembro de 2014). "Comissão aprova homenagens a Sergio Moro e ao Papa na Assembleia". G1. Consultado em 30 de janeiro de 2015.

  • Claudio Dantas Sequeira (19 de dezembro de 2014). "Sérgio Moro". Isto É. Consultado em 30 de janeiro de 2015.

  • "Caso Petrobras é o maior ja apurado, afirma ex-ministro". Estadão. 23 de março de 2015. Consultado em 19 de outubro de 2015.

  • "Sergio Moro, um ilustríssimo desconhecido". Gazeta do Povo. Consultado em 6 de março de 2016.

  • SALOMÃO CASTRO Cintia. Lui fa la differenza nel potere giudiziario brasiliano. In: Revista Comunità Italiana, página 28, edição 210, janeiro de 2016.

  • Sérgio Fernando Moro. "Currículo Lattes". Plataforma Lattes. Consultado em 4 de abril de 2015.

  • Gil Alessi (18 de agosto de 2015). "Na capital anticorrupção, juiz Sérgio Moro é “gente da gente”". El País. Consultado em 12 de março de 2016.

  • Sandra Cantarin Pacheco (24 de agosto de 2004). "Detidos na Operação Farol têm prisão prorrogada". Paraná Online. Consultado em 12 de março de 2016.

  • Frederico Vasconcelos (1 de Julho de 2012). "Grupo de juízes auxilia STF no julgamento do mensalão". Folha de S.Paulo, Poder. Consultado em 3 de julho de 2015.

  • "Juiz do Paraná é indicado para vaga de Joaquim Barbosa no STF". Gazeta do Povo. 20 de agosto de 2014. Consultado em 5 de fevereiro de 2015.

  • Lucas Salomão e Laís Alegretti (19/05/2015). "Senado aprova por 52 votos a 27 indicação de Luiz Fachin para o STF - Política - G1". g1.globo.com. Consultado em março de 2016.

  • "Os mais influentes do Brasil em 2014". Época. 12 de dezembro de 2014. Consultado em 30 de janeiro de 2015.

  • "Prêmio Faz Diferença presta homenagem aos destaques de 2014 em 17 categorias". O Globo. 18 de março de 2015. Consultado em 18 de março de 2015.

  • "Moro". www.jf.jus.br. Consultado em 7 de agosto de 2015.

  • "Moro". www.jf.jus.br. Consultado em 28 de julho de 2015.

  • Moro, Sergio (2001). Desenvolvimento e Efetivacão Judicial das Normas Constitucionais Editora Max Limonad [S.l.] ISBN 8586300799.

  • Moro, Sergio (2003). Legislação Suspeita? Afastamento de Presunção de Constitucionalidade da Lei; 2ª Edição Editora Juruá [S.l.] ISBN 8503625644.

  • Moro, Sergio (2004). Jurisdição Constitucional Como Democracia; 1ª Edição Editora Revista dos Tribunais [S.l.] ISBN 8520325297.


    1. Moro, Sergio (2010). Crime de Lavagem de Dinheiro Editora Saraiva [S.l.] ISBN 9788502091399.

    Ligações externas

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário